Bruna, Princesinha Lilás.

Há pouco tempo,
Num reino bem próximo,
Nasceu uma princesinha
Com cabelos cheirosos e pés descalços.
Linda princesinha, dona do meu reino!

Bruna morena,
Bruna escura,
Bruna Calma,
Bruna Gentil,
Bruna Bondosa,
Bruna que consegue o que quer.

Linda a princesinha
E linda a forma de vê-la.
Ela sorri, e Deus do Céu,
Nunca se viu um sorriso tão lindo assim!

Meu pequeno amor surgiu!
Princesinha miudinha,
Uma menininha
Formosa como a lua,
Bela como a vida.

Onde é que estava a primavera?
Eu precisava tanto da primavera!
Enfim ela chegou!
Em seus olhos eu vejo todo o resto de mim
E seus olhos são cor de canela.

Um bebê cor de morango
Com seu narizinho arrebitado
Com suas bochechas rechonchudas
E sua boquinha de M.
Ah! Meu Deus! Será que é um sonho?
Que sonho lindo!

Você já está em meus braços.
Comigo está a alta princesa das terras de Kargad,
Dos morangos aos lábios a cor!
E os cabelos com cheiro pungente
De torrão de hortelã-pimenta.

O sonho de um bebê que canta.
Quero seguir no rumo deste sonho lindo,
Nesse deslumbrante sonho de cores tingidas.
Que lindo bebê!

Minha princesinha
Seu cheirinho é de uma manhã
De primavera
Onde vigora o frescor e o cheiro
Suave da hortelã.
Vejo-te aqui tão graciosa,
Coberta com essa manta lilás,
Na verdade, por toda a minha vida
Tenho tido paixão pela cor lilás,
O lilás que te cobre e te aquece.

Princesinha pequenina!
Princesinha graciosa!
Dorme meu bebê!
Dorme minha princesinha!
Sonhe os sonhos mais lindos,
Eu vou ficar sonhando com você, tão linda!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Propostas de Exercícios do livro "O Cortiço".

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. pp. 14-76. (Fichamento e Resenha)

LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1990. (Fichamento e Resenha)