Não Tenho Razão

Perdoe-me por ter te escolhido
Pra viver ao meu lado pro resto da vida.
Desculpe-me por ter te perdoado
Quando eu devia ter acabado com tudo.

Sei que não posso querer que você
Fique presa a mim,
Quando seu coração pede pra ser livre.
Eu te deixo livre, te solto, pode voar!

Sei que não tenho a razão!
Só tenho o amor, a desilusão
E um coração partido!

Como pude um dia,
Achar que eu seria suficiente pra ti?
Agora vejo que fui um tolo!
Muito prazer! Meu nome é Otário.

Quem sabe um dia no futuro,
Nós dois? Improvável!
Mas não fico com mágoas,
Mas não te quero mal.

Sei que não tenho a razão!
Só tenho o amor, a desilusão
E um coração partido!
Muito prazer!
Meu nome é Otário.

... O sonho chega ao seu fim, enfim!...

Por Silvon Alves Guimarães


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Propostas de Exercícios do livro "O Cortiço".

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. pp. 14-76. (Fichamento e Resenha)

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. IN: Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 1995. (Fichamento e Resenha)