Andando nas Nuvens

Gosto de te olhar
E te ver assim tão misteriosa.
Como é possível
Uma mulher assim tão formosa?
Se faz beicinho: Manhosa.
Se fica de perfil: Charmosa.
Se faz pose: Gostosa.
 
 
Gosto de te imaginar
Em noite de lua cheia.
A lua disputando
Com você as noites
Dos capitães de Areia,
Que são os donos da Beira mar.
 
 
Você com um olhar
Me faz perder o juízo,
Só pra que eu te entregue
O que já é seu,
O que sempre será seu.
 
 
Não uso mais o lenço perfumado da noitada.
Este poema, eu dedico a você.
Essa vontade imensa de caminhar
Nas nuvens, de correr na areia,
De ter asas, é só pra ver se te alcanço.
Mas fica a sensação de que não te alcançarei
... Eu te alcançarei!
 
 
 Gosto de ti, toda inteira!
Sem olhar, você percebe tudo,
Sem falar, você me conta o mundo.
Nas noites com estrelas,
Você continua a brilhar.
Eu sinto seu calor
No balanço de uma rede,
Que dança em passo continuo.
 
 
O dia em que eu voltar pra casa
E estiver uma noite de lua cheia
Lembrarei que você é o que me
Surpreende.
 
 
Gosto de olhar a noite,
Em noite de lua cheia,
O arco-íris formado pela
Luz que emana do seu olhar.
Dê-me segredos de melancolia.
 
 
Neste momento de pensamento vazio,
Tento imaginar os seus traços
Em meu futuro, em meu passado,
Em meu presente, sempre.
Tenho a certeza que uma noite
Do seu brilho
Vale a dor do mundo.
 
 
Gosto de te olhar
E te ver assim tão misteriosa.
Como é possível
Uma mulher assim tão formosa?
Se faz beicinho: Manhosa.
Se fica de perfil: Charmosa.
Se faz pose: Gostosa.
Se me olha, perco o juízo.
 
 
Por: Silvon Alves Guimarães

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Propostas de Exercícios do livro "O Cortiço".

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. pp. 14-76. (Fichamento e Resenha)

LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1990. (Fichamento e Resenha)