sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Combinando Você

É você...
Faz cenas intempestivas,
Veste-se de negro.
As damas que estão perto
Não podem competir com seu brilho,
Se encolhem, se conformam e se recolhem.

Você combina com as coisas à sua volta.
Se veste vermelho... Linda!
De amarelo... Arrasa!
Com azul... Um espetáculo!
Com Tomara que Caia... É Show!

Sua personalidade ao se vestir
Tem tudo haver com segurança.
Seu Tomara que caia
É o arrasa quarteirão.
Mas, afinal, sandálias pra quê
Se você pode voar?



Se você quiser, cada noite,
Afastando os galhos,
Poderemos testemunhar o despertar
Amarelo e azul dos fósforos cantantes.
Todo brilho vêm dos raios
Que o astro rei veste em dia azul celeste,
Somente pra te homenagear.

Adorei o Tomara que caia
Antalya azul de bolinhas branca.
Mas parando para compreender
Melhor você, notei que tu és poesia
E se vestir daquela forma na série,
Provoca tumulto
E ainda arrasa no tapete vermelho.

Tudo que você faz
Começa com um pensamento,
Com uma reflexão,
Para usar sabiamente o poder dos... Não!
Reconstrói sua fábrica.
Recrie a vida à sua imagem.
Vista-se com todas as borboletas azuis.
E voe! Mesmo sem ter asas, Voe!



Por: Silvon Alves Guimarães

http://www.silvonguimaraes.blogspot.com/

Um comentário:

  1. Belo texto.
    Agradeço sua visita e suas afáveis palavras, embora não as mereça, eu apenas resumi... Mesmo assim é um prazer tê-lo como leitor. Feliz 2012!

    ResponderExcluir

Valeu! Sua presença é Bem Vinda!

VIGIAR E PUNIR. MICHEL FOUCAULT. RESENHA

Michel Foucault Vigiar e punir – Nascimento da prisão FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir : nascimento da prisão; tradução Raquel Ramalh...