domingo, 15 de abril de 2012

Cartas Chilenas - 2ª Carta

Carta 2ª

Fanfarrão finge uma piedade que não possui, mas a esta altura, Critilo, percebe que se trata de uma manobra de Minésio para chamar a si os negócios. Tamanha corrupção e descaramento roubam o sono de Critilo que não consegue descansar, para buscar sua inspiração de poeta. Fanfarrão ostenta uma piedade falsa, para que os seus graves delitos fiquem impunes.

Mal se põe nas igrejas, de joelhos,
Abre os braços em cruz, a terra beija,
Entorta o seu pescoço, fecha os olhos,
Faz que chora, suspira, fere o peito,
E executa muitas outras macaquices
Estando em partes onde o mundo as veja.
(versos 85 a 90)
Quem ousa falar contra Minésio, rapidamente é acusado de um crime qualquer e se vê fechado na cadeia. Também nesta situação, Fanfarrão se faz de vitima, um justo sendo caluniado, mas diante seu acusador, mostra ter compaixão estando disposto a esquecer toda“calúnia” feita contra ele e perdoa o acusado desde que este se comprometa a não mais lhe insultar. Não é por nada que o autor destas cartas fizesse questão do anonimato, pois corria perigo sua vida.
Fanfarrão faz papel de juiz, o povo aflui a sua casa em busca de obtenção de vantagens. Fanfarrão, se faz de deus, concedendo a vontade de todos sem se importar se estes têm ao seu lado a justiça ou não. Assim a criminosos é concedido o perdão, aos malfeitores a razão, aos que cometem os mais diversos atos desonestos, é lhes concedido a virtude. Javé, o Deus soberano, tem de seguir regras para o bom andamento do universo, mas Peralta, não conhece restrições.

Este texto terá continuação. No total são 13 cartas. À medida que eu for completando a leitura irei postando os resumos. Abraços!

5 comentários:

  1. obrigado me ajudou muito :D

    ResponderExcluir
  2. Cadê o resto??????????????/ Pq parou na quarta quarta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No próximo mês, dez/2015, irei publicar o restante.
      Valeu!

      Excluir
  3. Mds, eu estou fazendo um trabalho de literatura, e no paradidático n tem a segunda carta. Algm sabe pq algumas editoras excluíram essa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo? Não sabia disso. Tenho a versão livro e em PDF, todas estão completas. Você também pode baixar a versão em pdf gratuitamente. Abraços.

      Excluir

Valeu! Sua presença é Bem Vinda!

VIGIAR E PUNIR. MICHEL FOUCAULT. RESENHA

Michel Foucault Vigiar e punir – Nascimento da prisão FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir : nascimento da prisão; tradução Raquel Ramalh...