Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2013

TRABALHO – Mais que uma Ideologia, Mais que uma questão de Sobrevivência

Imagem
Pescadores ao longo da costa do Sri Lanka, em 1995. Foto: Steve McCurry
No Brasil, a partir da primeira República, os governantes tinham como meta estabelecer uma nova ideologia trabalhista, que tinha como alvo atingir a “mente” ou o “espírito” dos brasileiros. A pretensão foi de que se assimilasse a idéia de que o trabalho era um bem, era uma virtude, este se tornaria a força que impulsionaria a nação rumo ao “novo”, rumo a “civilização”, rumo aos costumes civilizados das nações européias, que sempre foi o ideal da sociedade brasileira. A idealização do trabalho em si, em minha opinião, não constitui um problema. Contudo, as interpretações sociais que foram sendo feitas ao longo dos anos, estas sim, se tornaram problemáticas, ao passo que apresentava como pessoa de bem, apenas aqueles que estivessem inseridos no mercado de trabalho e mesmo que a pessoa tivesse um trabalho informal, ainda recairia sobre ele o estigma de contra lei. No mundo capitalista e globalizado a ideologia trabalhis…

Encruzilhadas da Disparidade

Imagem
Iêmen – debaixo do sol escaldante, no Uádi Hadhramaut, mulheres usam chapéu para proteger a cabeça enquanto colhem trevos para o gado. Atrás delas se ergue um complexo familiar, fortificado contra ataques de outras tribos. (foto: Steve McCurry)
"Ser realista é saber tomar decisões acertadas, levando em conta um único fator: a própria realidade". "A dor mais amarga é a dor presente". "Se teu cão passa fome, qualquer pessoa que oferecer um pedaço de comida consegue afastá-lo de ti". "A cadeia é para os homens; as lágrimas, para as mulheres". (Provérbios árabes)

Estrategicamente localizado no cruzamento da África, Oriente Médio e Ásia, o antigo Iêmen se tornou rico através do comércio de especiarias. Este pequeno país era tão rico que os romanos o chamavam de “Arábia Felix” (Arábia Feliz). O Imperador Romano Augusto César tentou, mas não conseguiu anexar o território do Iêmen ao mundo Romano. Hoje, como contraste, o Iêmen é o país mais pobre do mundo ára…

Almoço no Alto de um Aranha-Céu

Imagem
Lunch Atop a Skyscraper Por Charles C. Ebbets, Nova Iorque (1932)









A cidade do Globo Cativo (...) é a capital do Ego, onde ciência, arte, poesia e as mais variadas formas de loucura competem em condições ideais com o fim de inventar, destruir e restaurar o mundo de extraordinária realidade. (...) Manhattan é o produto de uma teoria não-formulada, o manhattanismo, cujo programa (é) existir num mundo totalmente fabricado pelo homem, viver no interior da fantasia (...). A cidade inteira se transforma em fábrica de experiência manufaturada, onde o real e o natural cessam de existir. (...) A disciplina bidimensional da Rede cria a liberdade nunca sonhada para a anarquia tridimensional (...) a cidade pode ser concomitantemente ordenada e fluida, metrópole do rígido caos. (...) ilha mítica onde a criação e o experimento de um estilo de vida metropolitano e sua conseqüente arquitetura podiam ser buscados como experiência coletiva (...). Ilha Galapagos das novas tecnologias, outro capítulo da sobre…

Análise para o Vestibular do livro "O CORTIÇO" de Aluízio de Azevedo.

Imagem
O cortiço  Aluísio Azevedo 1. Contexto social e HISTÓRICO O Realismo/Naturalismo Realismo é a denominação genérica da reação ao estilo romântico que tentou superar o sentimentalismo através da busca da objetividade e da racionalidade. Não se enaltecem mais as personagens heroicas, a pátria idealizada, a mulher inatingível, o passado histórico. O momento presente é o que conta agora. As personagens retratarão pessoas comuns, portadoras de fraquezas, defeitos, im­perfeições etc. A busca da verdade contemporânea e a dissecação da sociedade burguesa consistiam as grandes metas dessa nova estética. Temas como a traição, o adultério, a dissimulação, a falta de ética, os jogos de interesses, enfim, a hipocrisia humana sempre aparecerá como pano de fundo das obras realistas. Os escritores realistas/naturalistas defendiam uma literatura antiburguesa, antimonáquica e anticlerical por meio do predomínio da razão. Adotaram uma postura de análise crítica diante dos fatos para a partir destes extraírem …

Propostas de Exercícios do livro "O Cortiço".

Imagem
PROJETO “CLUBE DA LEITURA” Silvon Alves Guimarães silvonguimaraes@hotmail.com http://silvonguimaraes.blogspot.com
Propostas de Exercícios: Relacionados com a análise do livro "O Cortiço" de Aluízio de Azevedo. Realizada no CAJ Riachuelo dia 05/01/2013. 1. UFPel-RS Na obra-prima de Aluísio Azevedo, O cortiço: a) podem-se perceber as características básicas da prosa romântica: narrativa passional, tipos humanos idealizados, disputa entre o interesse material e os sentimentos mais nobres. b) transporta-se o leitor ao doloroso universo dos miseráveis e oprimidos migrantes que, fugindo da seca, abrigam-se em acomodações coletivas. c) consagra-se, na literatura brasileira, a prosa naturalista, marcada tanto pela associação direta entre meio e personagens quanto pelo estilo agressivo. d) vê-se renascer uma prosa forte, de cunho regionalista, característico da década de 30, que retrata nossas mazelas, em estilo seco. e) verifica-se uma forte relação entre o meio em que vivem os personagens e s…